Sexta, 19 de Abril de 2024 03:31
Pará MEIO AMBIENTE

Polícia resgata animais silvestres mantidos como atração em São Caetano de Odivelas

Ação da Divisão Especializada em Meio Ambiente e Proteção Animal (Demapa) teva a parceria da Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Semas)

03/04/2024 14h51 Atualizada há 2 semanas
Por: Redação Fonte: Secom Pará
Crédito: Divulgação
Crédito: Divulgação

A Polícia Civil do Pará, por meio da Divisão Especializada em Meio Ambiente e Proteção Animal (Demapa), em parceria com fiscais da Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Semas), iniciou a operação “Oásis”, na terça-feira (2), em São Caetano de Odivelas. Cerca de 18 jabutis e 2 papagaios nativos da fauna regional eram mantidos como atração turística de um balneário. Todos eles foram resgatados.

“A equipe ainda encontrou no estabelecimento, dois faisões em situação de maus tratos. As asas dos animais haviam sido cortadas, para que não conseguissem fugir do cativeiro. Outras aves exóticas que eram expostas para a visitação turística, como pavões, também foram resgatadas”, detalha o delegado-geral da Polícia Civil do Pará, Walter Resende.

No mesmo espaço, havia peixes não nativos da fauna local, entre eles, carpas e tilápias, além de pirarucus. Os animais eram mantidos em piscinas naturais com ligação a um igarapé utilizado na irrigação das piscinas de banho. As espécies não nativas, quando inseridas no meio ambiente, podem ocasionar um grande desequilíbrio com a predação de animais nativos.

O balneário, que passa por uma reforma de ampliação, vem praticando desmatamento, poluição e desvio do leito do riacho, crimes que serão confirmados através de perícia científica. A multa somente pela posse dos animais silvestres resgatados, ultrapassa o valor de R$ 10 mil.

“A operação “Oásis”, trata-se de mais uma das muitas operações realizadas rotineiramente pela Dempa, como ação de combate à crimes ambientais. Esta especificamente, foi realizada em conjunto com a Semas, após a verificação da denúncia, que uma vez constatada, resultou em buscas, apreensões e autuações dos responsáveis pelo cometimento das respectivas condutas delituosas, com base na Lei 9.605 de Crimes Ambientais”, ressalta Dilermano Gomes Tavares, diretor da Divisão Especializada em Meio Ambiente e Proteção Animal.

As equipes da Demapa, órgão responsável pela apuração dos crimes constatados, e da Semas, permanecerão empenhadas no enfrentamento aos crimes contra animais silvestres e o meio ambiente.

Texto de Talita Azevedo, sob supervisão de Laís Menezes

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.